Saudação

Olá! Este é um espaço de escrita criativa com um toque de humor, e expressão da minha vontade de me aproximar do poder revelador das palavras. Testemunho do meu envolvimento com a palavra com arte, e um jeito de dar vida à cultura que armazeno. Esta página é acessível (no modelo básico) também por dispositivo móvel. Esteja à vontade.

domingo, 10 de outubro de 2010

Quando Brasília treme



Por George W de B Cavalcanti*


Com é característico foi um ‘salve-se quem puder’ na esplanada do Planalto. Porque quando a terra treme não tem bravo, não tem valente, e nem exímio equilibrista em ‘corda bamba’ que se sustente. E, tampouco os mais sagazes mistificadores conseguem esconder tamanho e tão portentoso fenômeno natural – desde as profundezas.

Tremeu palácio, coreto e o palanque do desmesuradamente ufanista e fanfarrão, no abalo do Planalto no primeiro turno, ao cantar sísmico da natureza; e continua a sentir tremores secundários. Refiro-me aos causados, por sorrateiro e irrefreável movimento, digamos, de ‘placas tectônicas eleitorais. Estas, evidentemente subestimadas por neocomunistas instalados no epicentro, do poder, e sem nada entender de sismologia; tanto que, viu-se debandada.

Parece que o impacto, “nunca antes visto neste país”, calou fundo e foi interpretado pelo presidente cabo eleitoral ‘full time’ como uma armação dos tucanos; que, naturalmente, ‘levaram no bico’. Pois aconteceu que as tais ondas de impacto, provocadoras do sismo altiplano, de verde mudaram para azul e amarelo; ou melhor, para verde, amarelo, azul e branco. Redirecionadas para o espectro natural e democrático de cores deixaram o vermelho ‘bege’.

Quando a terra treme é hora de analisar rápido a estruturas e conjunturas em urgentes condições; é questão de sobrevivência. Mas, quem só olha para o umbigo não tem a perspectiva de entorno, mormente quando abrigado em ‘balança mais não cai’ do serviço público federal. Então uns gelam e outras perdem a graça, e ‘cara de pau’ vira ‘cara de tacho’ por falta-lhes gás de campanha.

Correram então a campo aberto. Espero que o suficiente para sentir o lufar do vivificante vento da liberdade democrática. E, para entender que, embora comunista ateu não acredite em desígnios divinos, Deus continua a olhar por nós e a nos dizer que o Brasil pode mais.

Senão, veja a seguir o que nos diz o emérito jurista Dr. Ives Gandra da Silva Martins, em entrevista no Programa do Jô, de algum tempo atrás. Pra que, em tempo hábil livremos o nosso povo e a Pátria, do sinistro plano que a candidata governista em campanha esconde:

PNHD 3 - Aberração Brasileira pt7
PNHD 3 - Aberração Brasileira pt8


REFLITA E TIRE AS SUAS CONCLUSÕES. SÓ DEPNDE DE VOCÊ, SÓ DEPENDE DO SEU VOTO.

*Guershon bem Levi (nome hebraico recebido em tevilah conforme a tradição judaica)

Rádios de Israel - escolha a estação

Antes de escolher uma rádio desligue outro áudio que estiver escutando.