Saudação

Olá! Este é um espaço de escrita criativa com um toque de humor, e expressão da minha vontade de me aproximar do poder revelador das palavras. Testemunho do meu envolvimento com a palavra com arte, e um jeito de dar vida à cultura que armazeno. Esta página é acessível (no modelo básico) também por dispositivo móvel. Esteja à vontade.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Os sábios, os democraticidas e o 'delúvio'



Por George W B Cavalcanti*


O cidadão brasileiro não pode se deixar manipular por quem quer que seja que não compreenda - à esquerda ou à direita - o valor universal da democracia. Porque, querer que o petismo entenda o que é verdadeiramente democracia equivale a esperar que o xamanismo formule uma nova Lei da Termodinâmica.

Tenhamos bem claro e levemos em conta de que, a Presidente (/a?) à época da sua campanha, assinou e depois voltou à trás - em uma evidente manobra de pragmática dissimulação com fins eleitoreiros - em proceder a publicação do seu programa original de governo, um texto furiosamente esquerdista.

Houve a vitória do segundo documento petista que, é uma visão de mundo distorcida e perigosa, em especial no que se refere a um dos pilares consagrados da democracia - a liberdade de expressão. Porque a imprensa, seja ela falada, escrita, televisada ou digitalizada já presta contas ao Poder Judiciário.

A democracia começa a morrer quando quando um partido no governo - pela via do aparelhamento e da partidarização do serviço público - quer se arvorar em juiz da imprensa ou de quaisquer outras atividades que, por serem conquistas civilizatórias, não pertencem ao universo oficial.

A proposta petista é contaminada pelo mesmo ímpeto liberticida que na União Soviética, Cuba e Coreia do Norte serviu de base para a supressão da imprensa intependente. E que, por fim, matou a liberdade de jornais, revistas, televisão e rádio -, e, restringiu ao mínimo o acesso de suas populações à Internet.

Não permitamos, pois, que insidiosamente instalem no Brasil uma ditadura neocomunista 'bolivariana'. Cujos mentores buscam - à moda de Josef Stalin, Pol Pot e Enver Hoxha e outros do mesmo 'naipe' - decidir o que se deve ou não saber, e o que se pode ou não ter conhecimento nas atividades de governo.

Cabe nos posicionemos firmemente contra grupelhos totalitários manipuladores e enganadores. Os quais, demagogicamente hoje se servem à farta dos votos dos famigerados 'currais eleitorais' do velho 'coronelismo de touceira', que antes tanto alardeavam combater.

Ronda o Brasil uma camarilha neocomunista atéia, aboletada no poder e babando ante o poder, 'para o poder pelo poder'. Carreiristas em uma perspectiva histórica e ideologica varrida da história. Vide os atuais três únicos países de governo socialista: Portugal, Grécia e Espanha; todos clientes do óbulo capitalista.

Permitir a democraticidas e liberticidas que se perpetuem no poder será um ledo engano. Perigoso, senão fatal para o democrático e generoso povo brasileiro, historicamente zeloso de suas liberdades.

Aí estão a petulância e arrogância petista, a afrontar ao relicário constitucioal da ética e da moralidade pública. Quando, a sua cúpula o expulsou para - passadas as eleições -, refiliar o seu ex-tesoureito envolvido com 'mensalão'.

E, qual seja o nosso papel face a esse comando de ações espúrias, uma coisa é certa consoante à história: Aos esclarecidos e sábios a absolvição e aos democraticidas e liberticidas as labaredas do inferno.



"Delúvio II - o retorno" (agora com candidatura 'no forno' a vereador de São Paulo). Ninguém merece.

Rádios de Israel - escolha a estação

Antes de escolher uma rádio desligue outro áudio que estiver escutando.