Saudação

Olá! Este é um espaço de escrita criativa com um toque de humor, e expressão da minha vontade de me aproximar do poder revelador das palavras. Testemunho do meu envolvimento com a palavra com arte, e um jeito de dar vida à cultura que armazeno. Esta página é acessível (no modelo básico) também por dispositivo móvel. Esteja à vontade.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Cidadania Desvairada

Por George W B Cavalcanti


A insensibilidade e estígma forjam o anti-herói anônimo,
O iletrado que credita o seu sofrer ao impiedoso destino,
O excluído alienado desconhece que se tornou sinônimo;
Mártir, algoz e resto de um sonho que secou ao sol a pino.

Desesperado ele deitou semente e no campo pediu bênção,
Ao político boçal e à imagem empoeirada do oratório da sala,
Tornou-se esperança migrante rezando ao padim Ciço Romão;
Cidadania em farrapos e a história em trapos no fundo da mala.

Na capital devorado viu no concreto e cimento esvair-se fé e santo;
Choram os filhos e o desengano gera amargo fruto de exclusão social,
Um bandido clientelista e protagonista diário do pasmo urbano espanto.

Sofrimento e clamor vivo de uma gente perdida e sem noção da gravidade;
Sobrados e mocambos, espigões e palafitas tingidas no vermelho da lágrima,
Da vítima e também do algoz de um sistema que os devora em sua ferocidade.


União dos Palmares - AL, 10 de setembro de 2008.

Rádios de Israel - escolha a estação

Antes de escolher uma rádio desligue outro áudio que estiver escutando.