Saudação

Olá! Este é um espaço de escrita criativa com um toque de humor, e expressão da minha vontade de me aproximar do poder revelador das palavras. Testemunho do meu envolvimento com a palavra com arte, e um jeito de dar vida à cultura que armazeno. Esta página é acessível (no modelo básico) também por dispositivo móvel. Esteja à vontade.

sábado, 13 de dezembro de 2008

Virtual vitrine

Por George W B Cavalcanti


Você há de convir que, muitas vezes nos flagramos ' sorrindo internamente '; sim, é um riso obviamente silencioso e (mentalmente) baixinho. Interessante é que - pelo que eu me lembre - nessa situação nunca gargalhamos... Digo isto porque, recentemente, um dos motivos para este meu velado ‘sorriso’, foi: imaginariamente, visualizar-me qual uma daquelas casadouras de antigamente, postadas horas a fio em suas virtuais vitrines.

Sim, aquelas personagens que hoje só as vemos figurarem nas telenovelas ‘de época’ ou – se, ao vivo - em algum distante e bucólico rincão interiorano, ao cair da tarde. Costumavam, após um banho e toucador, debruçarem-se com perspicácia, na mais estratégica janela da casa; geralmente com roupa de passeio e generosos decotes e a exalarem insinuantes perfumes. Então, ali lânguidas mas atentas, quedavam-se a prestigiar ou a ignorar os flertes (bem da época) – em piscadelas e beijinhos à distância - de ocasionais pretendentes.

Concluindo, se bem comparando em minha rotina de internauta - e guardadas as devidas proporções - há semelhanças que ressalvo e explico: o meu ‘decote’ é o meu texto e o meu ' perfume ' é a minha essência intelectual. Mas, e, a minha 'janela'? Ora, blogs... Num dos quais por ‘sinal’ você me ‘lê’ - em ambos os sentidos - agora e recebe esta minha ‘piscadela’.


União dos Palmares AL, 04 de julho de 2008.

Rádios de Israel - escolha a estação

Antes de escolher uma rádio desligue outro áudio que estiver escutando.